Receba as novidades do blog e conteúdos exclusivos de conservação

Autores do Blog Ciência em Ação

Por: Ludmilla Valadares Santos
Postado dia 29/06/2022

Graduanda em Ciências Biológicas pela UFMG, desenvolve um projeto de pesquisa sobre marketing na conservação e atua na divulgação científica por meio da produção de conteúdo para a Bocaina Biologia da Conservação, além de pesquisa sobre a dengue no campus da UFMG, no laboratório LINTEC.















Lorem ipsum dolor,sit amet consectetur adipisicing elit.

Em 2013, a Disney e a Pixar lançaram o filme Procurando Nemo, que mudou completamente nossas infâncias, já que é impossível não se apaixonar pela história de Nemo, que é procurado incansavelmente pelo pai. Porém, você sabia que, nesse filme, grande parte dos personagens e relações são baseados na realidade de inúmeros seres marinhos?

Imagem da Bocaina - Blog Ciência em Ação

Figura 1: Filme “Procurando Nemo”, Disney/Pixar.

Lorem ipsum dolor,sit amet consectetur adipisicing elit.

O Nemo é um peixe palhaço, espécie que tem esse nome por nadar de forma engraçada, meio torta, e não em linha reta. No filme, o peixinho mora com seu pai em uma anêmona, o que também é comum aos peixes palhaço na vida real. Algo interessante é o fato de as anêmonas também serem animais, chamados de pólipos, animais invertebrados, que ficam presos ao substrato. Mas essa relação entre o peixe palhaço e as anêmonas possui alguma razão?

Imagem da Bocaina - Blog Ciência em Ação

Figura 2: Peixe-palhaço juntamente de anêmonas.

Lorem ipsum dolor,sit amet consectetur adipisicing elit.

Sim e é chamada de relação harmoniosa. Para que as anêmonas possam se alimentar, elas produzem uma substância urticante que as ajuda a capturar pequenas presas, como peixinhos. Porém, o peixe palhaço é imune a essa substância, o que permite que eles tenham uma relação em que ambos saiam ganhando. Enquanto as anêmonas ganham os restos de comida que os peixes palhaço acabam deixando cair, o peixe palhaço ganha a proteção de viver entre os tentáculos das anêmonas.

Mais um fato interessante sobre tais peixes é que toda a família mora na mesma anêmona. Sendo que a fêmea é quem “comanda” toda a relação, já que ela é o maior peixe palhaço da anêmona, depois vem o macho reprodutor e o resto dos moradores são todos machos não reprodutores. A fêmea coloca os ovos, mas quem tem a responsabilidade de cuidar deles é o pai, algo que é mostrado no filme. Porém como novas fêmeas surgem se apenas existem machos na anêmona?

Todos os peixes palhaço nascem machos. Se a fêmea morrer, o macho reprodutor muda de sexo. Então, outro macho da família passa a ser o macho que reproduz. Essa característica chama-se protandria.

Mas e os outros astros de Procurando Nemo? Eles também existem? A resposta é sim! E vamos agora descobrir seus nomes na vida real.

Imagem da Bocaina - Blog Ciência em Ação

Figura 3: Personagens de Procurando Nemo na vida real.

Lorem ipsum dolor,sit amet consectetur adipisicing elit.

Gostou? Deu até vontade de preparar uma pipoquinha e rever Procurando Nemo, não é mesmo?

Lorem ipsum dolor,sit amet consectetur adipisicing elit.

Mais sobre a autora:

Link para curriculum lattes: http://lattes.cnpq.br/8531103228677595
Link para LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/ludmilla-santos-543352186/
e-mail: [email protected]

Referências:

https://expedicaovida.com.br/quer-conhecer-o-nemo-da-vida-real-peixe-palhaco-e-suas-caracteristicas/

VEJA OS ÚLTIMOS TEXTOS PUBLICADOS NO BLOG CIÊNCIA EM AÇÃO